domingo, dezembro 25, 2011

A Carol e eu


Essas e outras palavras ou c 'est la vie.

Tudo parece irrelevante e desnecessário depois de 500 postagens. Textos, frases, reflexões.Imagens. Se colocássemos todas as palavras numa grande bacia e misturássemos com o tempo sem dormir, as lágrimas, os sorrisos, daria uma mistura consistente, talvez pastosa. Ponto de bala, ou melhor, ponto de bolo. Tudo isso,todo esse tempo, essas letras, palavras, sensações, imagens, são o que sou. Depois de escrever tanto e tão pouco, paradoxalmente,descubro que essa não sou eu, que ou que era há poucos instantes, não sou mais. Ou o que era em anos anteriores, o que fui, o que fiz, o que pensei, não sou eu. Fui, talvez, mas não sou. Ao contrário, descubro que sou uma onda em movimento, que cresce, que sobe, que desce, se espraia, se dilui na praia, entra nos buraquinhos na areia e retorna ao fundo do mar para novamente crescer e vir e ficar e voltar. Não estou pronta, não sou eu. Estou eu. Ouço o que dizem as pessoas, cada uma tem muito a dizer sobre as coisas mais humanas e mais profundas; sobre o próprio ser humano. Parece-me que sou imperfeita, muito imperfeita, eternamente inacabada, aprendiz. É o outro que sabe, a verdade está com ele? Sou eu que não sei, não sei nada? Sei alguma coisa? O que é a verdade? Que verdade é essa? Existe uma verdade? Hoje é Natal. Sem família, sem filhos, mas ao mesmo tempo com eles e neles e eles em mim. C'est la vie. E ponto final. Não estou para dramas, para dores, para eternos e revisitados sofrimentos. Quero ser feliz. O tempo urge, o tempo ruge, voa.

quinta-feira, dezembro 15, 2011

500

Postagem 500. Casualmente olhei nas configurações do blog e vi que essa semana postei o texto de número 500. Muitos textos; curtos, longos,poemas, hai-kais, observações,textos meus, de diversos autores. Fotografias, comentários, um artigo. Muitas coisas, muitas palavras, ideias,sensações. Muitas coisas aconteceram na minha vida desde que iniciei a escrever no blog.Parece-me que estou comemorando uma espécie de aniversário.Então, parabéns para mim!

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Uns e outros

O que faz com que nos aproximemos mais de uma pessoa do que de outra? E de gostemos mais de uma do que de outra? Na última festa de criança que fui conheci uma pessoa que me fez pensar sobre isso e escrever esse texto. Ao chegar à festa logo vi várias crianças e suas mamães,todas muito lindas, com laços e fitas, roupas cor de rosa combinando com os sapatos. Tais mães, tais filhas e vice-versa. Todas envolvidas com docinhos, presentes e brincadeiras infantis. Num sofá, um tanto ilhada, uma moça que depois vim a saber tem dezoito anos. Nasceu em 93, ela disse.Nossa, em 93,logo aqui na década de trás! Nos apresentamos e começamos a conversar.Falamos sobre família, sobre juventude, sobre espiritismo, sobre namoro, amor, casamento, sobre aprender uma segunda língua, viajar para Paris,sobre estudos,livros, profissão, ufa! Quanto assunto para se conversar com uma jovem menina de 18 anos! Ela foi apresentada a poucas pessoas e ninguém, além de mim, se aproximou dela para conversar.Talvez pela natureza da festa, pela futilidade das convidadas, ninguém imaginou que ela teria tanto assunto e com tanta propriedade.
Creio que assim surgem as amizades, com pessoas com quem temos afinidades; pessoas que olhamos uma vez e intuímos que são do bem.
Como é bom saber que podemos conversar com alguém que está do outro lado da ponte, quase no início da nossa vida e, mesmo assim, demonstrar maturidade e serenidade em suas opiniões.

E assim é com todas as pessoas que nos relacionamos,seja na vida pessoal ou no trabalho. Quantas pessoas convivemos durante anos e anos e não conhecemos,não sabemos quase nada sobre elas, o que gostam ou o que pensam. E tem as que simplesmente aturamos, as que sabemos que temos que conviver, mas que não escolhemos conviver e assim que podemos nos afastamos? Para algumas pessoas não acrescentamos nada assim como algumas pessoas não fazem diferença em nossa vida.

E outras, como a menina da festa, fazem a diferença, adicionam, nos trazem felicidades.

  • A Igualdade é Branca
  • A Fraternidade é Vermelha
  • A Liberdade é Azul
  • Blade Runner