terça-feira, março 14, 2017

Quem nunca?

Ele saiu para comprar cigarros na esquina, e nunca mais voltou.
Quem nunca pensou, uma vez na vida, em fazer isso? Simplesmente desaparecer. Pois eu pensei e foi assim, de repente, sem nunca ter pensado nisso antes. Saí, não para comprar cigarros, mas para comprar erva-mate. De repente, me vi andando de carro por uma estrada deserta no interior do interior. Pensei que seria fácil, seria apenas seguir em frente. Pensei que não sacaria o dinheirinho na poupança, não usaria cartão de crédito para não me localizarem, não sacaria meu salário da aposentadoria. Iria até acabar a gasolina, aí abandonaria o carro e seguiria caminhando, pedindo carona...e a essa altura da minha divagação comecei a pensar que teria que levar protetor solar e a minha câmera. Pra que? Onde postaria as fotos, para quem mostraria? Aliás, fotografias pra que? Minha filha me disse um dia desses que nem tudo precisamos registrar, algumas imagens temos que levar apenas em nossas retinas, em nosso coração. Então, logo descartei a câmera, mas não o protetor, afinal eu caminharia muito em meu desaparecimento. Mas...e a família? O que pensariam, o que diriam, o que sentiriam? Comprei a erva, e na volta já havia esquecido que pensei em desaparecer como aquele homem que foi comprar cigarro na esquina e nunca mais voltou. Afinal, quem nunca?

Um comentário:

Clau disse...

Esta imagem é muito significativa. Nos chamados anos de chumbo, muita gente saiu e nunca mais voltou (ou quase). Uns iam comprar tomates, outros, cigarros, enfim é uma lembrança para não se esquecer, mas para não se lembrar demais. Como diz a publicidade, cigarro é prejudicial à saúde. Em certos casos, fatal.

  • A Igualdade é Branca
  • A Fraternidade é Vermelha
  • A Liberdade é Azul
  • Blade Runner